Rei Davi 16/06/2018 Capítulo 4

Davi se esquiva e consegue escapar do golpe mortal. Davi pega uma das pedras que estavam no chão e atira contra o gigante. Ele acerta Golias que cai morto. Ninguém acredita. Davi vibra. Os filisteus fogem deixando tudo para trás. Saul dá a ordem para atacar. O exército retorna em êxtase para o acampamento e Davi é exaltado pelo povo. Eliabe observa amargo. Merabe não parece muito animada, mas se conforma. Mical fica com inveja. Saul agradece Davi e diz que agora ele será como um de seus filhos. Jonatas vibra a conquista do amigo. Davi vê Merabe passando e a acha linda. Adriel se morde de raiva e se afasta. Mical pede para Merabe desistir de Davi para que ela possa se casar com ele. Merabe a chama de invejosa e diz que não depende dela, e sim de seu pai. Jonatas jura lealdade a Davi, que agradece emocionado. Davi ganha uma tenda e Adriel manda que Eliabe avise Jessé que Davi não volta mais para casa. Saul o quer sempre ao seu lado. Joabe ri de Eliabe, que fica furioso. Selima está furiosa e Jonatas se desculpa por ter duvidado de sua palavra. Davi fica abismado com o conforto de sua tenda. Ele agradece a Deus por ter sido ungido e pede proteção. Nesse instante, Joabe entra na tenda sem ser visto por Davi e ouve as suas últimas palavras. Joabe fica feliz e promete segredo. Davi explica tudo. Eliabe conta a notícia para seus pais, que ficam perplexos. Edna percebe a inveja de Eliabe e lhe dá mais uma bronca. Abner leva a espada de Golias para provar a Samuel que Deus está com Saul. O profeta pergunta se o próprio Saul matou o gigante e Abner, sem jeito, diz que foi um pastorzinho chamado Davi. O profeta entende o sinal de Deus. Ainoã flagra Saul quase tirando a roupa de Rispa e fica em choque. O rei diz que Rispa é agora sua mais nova concubina. Jonatas treina Davi para lutar com a espada. Dez anos se passam e Davi já manuseia a espada com destreza. Ele toca sua harpa para Saul, que está tranquilo. Rispa e Abner trocam um olhar, discreto. Rispa disfarça. Ninguém mais percebe. Davi olha Merabe, que escuta a música sonhadora. Mical observa Davi. Saul condecora seu fiel escudeiro ao mesmo nível de Abner e Jonatas, chefe de tropa do seu exército. Davi chega de mais uma batalha. Bate-Seba observa sua chegada e lembra que um dia Davi lhe salvou a vida. Laís, sua mãe, a contém em sua animação. Davi é mais aclamado que Saul, e ele não gosta. Fecha o sorriso e olha de uma forma diferente para Davi. Seu olhar é de inveja. Davi não percebe e continua sorrindo, festejado pelas mulheres. Saul vocifera com Abner seu desgosto pela fama de Davi. Abner instiga ainda mais a raiva do rei. De repente, Saul tem uma epifania: Davi é o novo ungido de Deus. Abner fica espantado com a dedução do rei. Selima conta a Jonatas que conseguiu engravidar. Davi entra na tenda de Jonatas e diz ter escutado Saul esbravejar. Ele pede ajuda para acalmá-lo. Teme que o mau espírito tenha voltado. Davi e Jonatas entram na tenda de Saul. Eles observam por alguns segundos, perplexos. Davi aflito toca sua harpa e Saul atira uma lança contra ele. Samuel se despede de Aimeleque, pronto para partir em sua peregrinação. Ele está doente e tosse sangue. Jonatas e Abner seguram Saul. Seu filho o convence de que Davi não é inimigo. O rei, sinceramente arrependido, pede que chamem Merabe pois ele irá recompensá-lo como prometido, com a mão de sua filha. Mical se vê sem saída e conta a Ainoã que Merabe não é mais virgem. Joabe e Davi conversam sobre a atitude do rei quando Ziba, servo de Saul, diz que o rei o chama em sua tenda. Davi fica surpreso. Saul dá a entender que finalmente vai casar sua filha Merabe com Davi, mas seu semblante muda. Ele tem uma última exigência para que o casamento aconteça, mais uma vitória. Davi aceita, satisfeito e confiante. Merabe conta a Adriel o que Mical fez. Saul dá uma missão sigilosa para Abner e Doegue: garantir que Davi não volte da guerra. Ziba ouve escondido a conversa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *